Treinamento para fotógrafos da Image - Parte 1

Eu e Harpreet, da Índia

Chegou a hora de fazer o tal do treinamento da Image, motivo pelo qual estava em Miami. Logo no hotel reunimos os 20 fotógrafos para esperar a van que nos levaria até o escritório. Só aí começamos a conhecer o pessoal que tinha chegado na noite anterior. Chegamos lá em menos de 15 minutos e logo começou o treinamento. 

Fizemos aquela apresentação básica, dizendo nome, país e um pouquinho de cada um. 50% da sala era da Colombia e eles queriam conversar em espanhol, mas era proibido. Dentro da sala só se fala inglês. Eu tinha dois professores, o Andie e o Dorel, o primeiro era ótimo e sabia como comandar um treinamento, já o segundo... Não vou falar os detalhes dia a dia, mas um resumão de tudo que aconteceu por lá. Foram 5 dias intensos, do domingo à quinta feira, os dois primeiros dias foram de teoria e os dois últimos foram de prática. 

Treinamento prático

Rotina: Todos os dias uma van nos pegava no hotel e levava até a sede da Image, o treinamento começava as 8:00 da manhã e terminava por volta das 17:00. O almoço é lá no escritório mesmo, sem nenhuma frescura, varia entre pizza, lanche e comida mexicana. O dress code é calça social preta e camisa de manga longa branca. No final do dia a van leva os fotógrafos de volta para o hotel e na teoria todos deveriam estudar para o teste, mas na prática todo mundo fica na piscina ou sai para bater perna em Miami!

Posicionando os guests

Curso Teórico: Basicamente uma lavagem cerebral para te dizer o quanto a Image é maravilhosa e organizada. Sabe aquelas coisas que a gente vê em filme, de que o funcionário sai por aí com um bottom da firma? Quase isso! Além da apresentação da história da empresa, também ouvimos sobre o sistema de trabalho e salários. Recebemos uma apostila gigantesca que explica todo o processo da fotografia no navio, tudo mesmo. Durante esses dois dias lemos essa apostila e fizemos algumas dinâmicas de grupo. Em uma das dinâmicas dizemos um lugar que queremos conhecer, eu disse Caribe (já cantando a bola que queria um navio que passasse por lá), um espertinho disse Suíça e levou uma bela lambada do Andie, que disse: "Só no dia que colocarem rodinhas no navio!" (não tem mar na Suíça dãr!).

A parte mais complicada na teoria são as normas ambientais e produtos químicos. Tivemos que decorar todo o processo de descarte das substâncias e pra mim foi particularmente difícil, porque não conhecia nenhuma daquelas palavras em inglês. Mas nada impossível, tinha tudo escrito na apostila e dava pra decorar tranquilo.

Eu de guest haha

Curso Prático: Essa foi a parte mais legal e mais "perigosa". Tudo que fazemos nessa hora está sendo observado e vai ser decisivo na hora do treinador escolher para qual navio vai nos mandar. Aprendemos a montar os estúdios e somos desafiados a fazer isso em menos tempo que os outros. Muitos que estavam ali dentro nunca tinham colocado a mão em equipamentos como aqueles, inclusive eu. É realmente muita informação e muitos detalhes que você tem que aprender quase instantaneamente. É nesse momento que você vai ter contato com o equipamento que vai fazer parte dos próximos meses da sua vida: autopoles, backdrops, modeling lights e vários outros nomes que você tem que guardar! Dentro do prédio fizemos essas atividades de estúdio, aprendemos a nos comunicar com os passageiros e como os posicionar nas fotos. Tudo isso com tempo contado e um treinador bem chato criticando tudo. Novamente foi difícil para mim por causa do inglês, não tinha vocabulário para mandar o passageiro fazer as poses do jeito que eu queria, mas prestei atenção no que os outros falavam e acabei me dando bem, inclusive recebi um elogio na pose! Fora do prédio fizemos um treinamento de "smudging", que basicamente é fazer micagem para convencer o passageiro a tirar foto. Nessa hora não vale ser tímido, tem que gritar e chamar atenção. Isso pra mim foi tranquilo, jeitinho brasileiro contou muito!

Eu e minha roomate Erin

Teste Escrito: Essa é a prova que vai definir se você vai para o navio ou volta para casa. Não me lembro qual a porcentagem de acertos que é exigida, acho que 70%. Um teste escrito e de múltipla escolha, que leva toda a parte da manhã do último dia de treinamento para ser feito. Caem questões sobre tudo que você puder imaginar, inclusive muitas coisas que foram ditas no treinamento mas não estão escritas na apostila. O teste é corrigido logo em seguida pelo treinador e depois do almoço sai o resultado. 2 pessoas da minha turma reprovaram no teste e levaram um belo sermão, mas no final acabaram conversando com os diretores da Image e receberam a data de embarque. O resultado do teste combinado com a avaliação da sua performance nas aulas práticas é o que define para qual navio você vai. 

Eu haha

Resultado: Passamos literalmente a tarde toda dentro da sala esperando o resultado, junto com ele já vinha uma pasta cheia de documentos, o contrato de trabalho e os detalhes do voo. Todo esse tempo demora porque eles tem que encaixar os voos, vistos e vacinas de todos os 20 fotógrafos e só quem já organizou uma viagem na vida sabe o quanto demora fazer isso. Cada um de nós recebeu uma pastinha e tivemos que deixá-la virada para baixo, sem poder ler o que estava escrito. Chegou o momento mais esperado, a hora de descobrir em qual navio eu passaria 6 meses da minha vida! Viramos a pasta todos ao mesmo tempo e vi que meu navio era o Celebrity Solstice, justamente da companhia que eu queria!!!!

Eu tinha feito uma boa amizade com um pessoal que fez a primeira entrevista comigo e acabou embarcando antes de mim, então já sabia mais ou menos o que esperar do treinamento. Já sabia também que a vida de fotógrafo na Celebrity era muito boa e queria muito ir para lá!

Algumas fotos aleatórias!

Nossa, que uniforme lindo....
Fotógrafos também erram no foco!
Gente, como eu tava gorda kkk
Continua...
4 comentários

Postagens mais visitadas