Primeira Entrevista

Celebrity Solstice em Lisboa

Era um belo dia de chuva quando eu sai de Mogi Mirim e fui para São Paulo, para minha primeira entrevista na agência Staff Work. Ônibus pra lá, metrô pra cá, cheguei na agência. Como faltava bastante tempo para começar a entrevista, marcada para as 09:30, decidi tomar um pingado na padaria em frente, tremendo de ansiedade. Perto das 09:00 bati na porta da agência e enfrentei o medo! A primeira coisa já saiu errada: me passaram o horário errado da entrevista. Tinha começado as 08:30. Mas isso não atrapalhou em nada, conferimos o email e tinha sido erro deles mesmo!

Em uma sala com mais ou menos 15 pessoas, já tinha começado uma palestra sobre o funcionamento da agência e os próximos passos caso fossemos aprovados na entrevista. Falou-se de algum curso obrigatório antes da entrevista com a companhia, mas não lembro valores. Não consigo lembrar se a palestra foi em português ou inglês. Ainda fizemos uma atividade, desenhando árvore, citando nossas qualidades e defeitos... Essas coisas que fazem em toda entrevista de emprego.

A espera foi looonga para conversar com a entrevistadora. Como era por ordem de chegada, fiquei mais de uma hora esperando. Só não fui a última porque chegou mais um rapaz depois de mim. Na sala de espera tinha um fotógrafo da MSC que queria trocar de companhia, mas era tão arrogante que naquele momento botei na minha cabeça: Hei de embarcar sem jamais perder a humildade. Tinha uma menina de cabelo roxo e roupa de gótica. Tinha uma moça que havia desembarcado da Princess por medical e queria voltar. Os outros eram mais normais.

Eu estava aplicando para fotógrafa na Princess Cruises, uma empresa que exige o nível de inglês altíssimo por ser uma armadora de luxo. Entrei na sala, super nervosa e começou a entrevista. Algumas perguntas básicas em inglês do tipo "Por que você quer trabalhar em navio?" e "Você tem experiência na área?". O problema é que eu travei, tipo assim TRAVADA. Não saiu uma frase bem formada, foi um desastre. Eu nunca tinha estudado inglês na vida, por mais que na minha cabeça eu soubesse que podia falar, o medo de falar errado estragou tudo. A entrevistadora foi super gentil, me explicou que com o inglês daquele jeito eu não poderia embarcar, que seria ruim para mim mesma. Mas deixou a porta aberta, para quando eu quisesse tentar uma nova entrevista.

Sai de lá arrasada, perdi o chão. Eu queria mesmo trabalhar na Princess, por ser uma das melhores do mundo. De lá voltei para Mogi Mirim, no ônibus refleti muito e tomei a decisão de melhorar meu inglês. Não ia desistir de trabalhar em navio por nada!
2 comentários

Postagens mais visitadas