Como escolher uma posição

Decidi que vou contar aqui a minha trajetória até o navio, muita gente me pergunta sobre isso e vou tentar contar com o máximo de detalhes possível! Como contei vagamente nos primeiros posts do blog, viajei algumas vezes como Guest (acostume-se com esse termo, é como chamamos os passageiros) e decidi que também queria fazer parte desse mundo.

Sou muito desconfiada e precavida com tudo, pesquisei muito, muito, muito antes de aplicar. Pesquisei muito sobre as oportunidades a bordo e em qual me encaixaria. Logo de cara descobri que se eu quisesse alguma posição que não fosse de housekeeping ou bar, teria que arrasar no inglês, o que até então não era o caso.


Como eu decidi para que aplicar

Passei dias, semanas navegando nos sites das agências e nos blogs alheios para decidir como iria criar meu curriculum e me candidatar. Li muitos depoimentos de várias posições diferentes e cheguei a conclusão de que gostaria de trabalhar como Fotógrafa ou Atendente de Loja. Na minha cabeça eu tinha a idéia: "Já que vou largar a vida no Brasil, que pelo menos seja um cargo que me valha como experiência profissional no Brasil". Sendo assim, PURAMENTE por status, decidi que ia como fotógrafa. Pensa: "Ai fui fotógrafa na europa" ou "Ai fui vendedora de bijouteria na europa". Entende a diferença? Olhando para trás, essa foi a pior escolha que eu fiz. Quisera eu ter escolhido trabalhar nas gift shops e curtido mais a vida a bordo. Enfim, experiências!

Não deixe que a agência escolha por você

Para que fique bem claro um assunto, o governo brasileiro exige que qualquer navio que trabalhe na costa brasileira seja composto por 30% de nativos. Traduzindo, vamos supor que o navio tenha mil tripulantes, 300 deles têm que ser brasileiros. Tendo isso em vista, os recrutadores buscam muitos brasileiros para trabalhar a bordo, muitos deles nunca tiveram experiência anterior e nem falam outra língua. Isso faz com que eles contratem pessoas para trabalhar "atrás das cortinas", o que significa sem contato direto com os guests. Posições que você vai trabalhar MUITO e muitas vezes vai ganhar pouco.
Quando enviei meu curriculum, deixei bem claro que queria ir como Fotógrafa. No começo de 2010, quando finalmente criei coragem para ir atrás desse sonho, enviei fiz meu cadastro em diversas agências, em nenhum momento, nenhuma delas tentou mudar minha posição. Isso porque fui enfática quanto a isso.

Não fique na mão da agência. Algumas agências dão cursos sobre Vida à Bordo e especialização na área que você vai embarcar. Esse curso custa caro e do meu ponto de vista não serve de muita coisa. Independente de qual posição você escolha (ou eles escolham por você) algum curso lhe será indicado. No meu caso aconteceu uma coisa bem curiosa, eles ESQUECERAM de me indicar um curso. O que para minha sorte não mudou nada no meu embarque. Quando fiz a entrevista da companhia, todos os outros candidatos tinham feito um curso bobo e caro sobre vida à bordo, menos eu.

Dentro de um navio existem inúmeras posições, desde médico, passando por vendedor, técnico de informática, limpador de piscina, balcão de informações, cuidador de crianças e por aí vai. Escolha uma posição que combine com você, que seja dentro daquilo que você conhece, da experiência que você já tem. Ficar 6 meses dentro de um barco fazendo o que você não gosta pode ser uma tortura.

Não aceite qualquer coisa, só para poder embarcar. Ninguém precisa disso, entende? Vi muita gente com faculdade embarcando de faxineiro, e só quando você está lá dentro descobre que tem muita coisa que poderia fazer além de de ser garçom ou trabalhar na lavanderia. E nessa vida conseguir uma promoção pra outra área pode ser difícil!

Espero que tenha esclarecido um pouco desse assunto, se você tiver alguma dúvida, pode me perguntar que tento ajudar!!!!
1 comentário

Postagens mais visitadas